sexta-feira, 30 de março de 2012

Novos Caminhos


E quando não tens tempo nem para pensar?
Quando tens todos os segundos planeados?
Quando pensas já nada ser novo?
Parece que tudo se junta para mudar.
Propostas, caras, sustos, experiências
O que tinhas como adquirido dilui-se no ar,
Os rumos traçados perdem a sua rota.
O reconstruir de um novo viver.
E sentes o pulsar da mudança.
Novos objectivos, novos desafios
É tudo tão fresco, tão recente, tão..
Vivo!

1 comentário:

Tomás Barão disse...

Gosteiii!
Só hoje descobri que tinhas um blog. Bah.
Este texto fez-me lembrar algo que já senti... Parece algo que eu pudesse escrever. :D Só que eu sou meio adverso aos versos. :P
Abraços, Minds.